0
0 Items Selecetd
No products in the cart.
0
0 Items Selecetd
No products in the cart.
Fechar
Voltar

JLD’MAG

Léxico para compreender a linguagem do seu cabeleireiro: a coloração

Antes de se aventurar a pintar os cabelos, é importante saber do que se está a falar para que possa recorrer às técnicas certeiras! Por isso, antes de mudar de visual, conheça, desde já, os nossos conselhos de coloração.

Existem dois tipos de coloração: as permanentes e as temporárias. As colorações temporárias contêm uma fraca percentagem de oxidante. “O oxidante permite simultaneamente aclarar o cabelo e fazer penetrar a cor. Como o produto entra no cabelo, o oxidante acaba por ficar no mesmo. No caso das colorações temporárias, pelo contrário, o produto é apenas depositado superficialmente na fibra, daí o seu efeito limitado.” A coloração temporária vai-se esbatendo à medida que é lavado o cabelo, podendo o seu efeito durar até 10 lavagens sem criar aquele tão indesejado efeito de raiz. Aliás, há certas colorações temporárias que saem logo à primeira lavagem. “Nos salões Jean Louis David, existe o serviço Gloss, que permite que a cor aguente durante um mês e meio.”

Nas colorações permanentes são usados produtos que contêm oxidantes. O cabelo deslava-se, mas a cor perdura. “É por essa razão que se deve usar sempre produtos para cabelos pintados, pois ajudam a promover a durabilidade do efeito da coloração.” Tendo em conta o aporte de pigmentos resultante da tinta usada na coloração permanente, inevitavelmente, irão notar-se as raízes após alguns meses.

Posto isso, deve-se optar pela coloração permanente ou pela temporária? “Depende daquilo que pretender, mas recomenda-se idealmente a temporária no caso das clientes mais jovens, ou seja, àquelas que tenham poucos cabelos brancos, senão nenhuns. Assim, ficam com um efeito de luzes e reflexos nos seus cabelos como ainda podem ir variando!” No entanto, ao entrar na casa dos 30, alguns cabelos brancos começam a aparecer. Se este é o seu caso, mas se os mesmos não representarem mais do que 1/5 ou, quando muito, ¼ dos seus cabelos, a coloração temporária pode ainda ser uma boa opção. Acima disto, o mais sensato é fazer uma coloração permanente. “Mas, mais uma vez, essa decisão fica ao seu critério! Pode perfeitamente assumir os seus cabelos brancos, e dispensar a coloração.”

Outra questão igualmente pertinente: é preferível pintar o cabelo no cabeleireiro ou em casa? “Hoje em dia, as tintas para o cabelo que se encontram no mercado são de boa qualidade, principalmente se optar por produtos profissionais. O problema reside na aplicação. No salão, sempre pode desfrutar dos conhecimentos técnicos do seu cabeleireiro! Enquanto profissional, este saberá como misturar as cores de modo a cobrir eficazmente os cabelos brancos ou criar reflexos para fazer nuances.” Em suma, há toda uma perícia a que não se tem acesso em casa…

A nossa dica: Pense no serviço Sunlight da Jean Louis David, que permite criar relevo aos cabelos naturais, e isto, sem qualquer efeito de raiz! Não se preocupe com a uniformidade, pois só se aclara mesmo alguns fios para um efeito “regresso de férias na praia” bastante luminoso.

PARTILHAR

Pode também gostar

Estilo Urbano: adotar madeixas loiras numa base escura

O seu penteado? Uma cabeleira longa e ondulada. A nossa streetstyle...

Ler Mais

O Splashlight, nova técnica de coloração nos salões JLD

O Splashlight é uma nova técnica de coloração dos salões Jean...

Ler Mais

Apetece-me um loiro branco, o que devo fazer?

O loiro branco é a nuance mais clara dentro da...

Ler Mais